domingo, 23 de dezembro de 2012

Natal Feliz é Natal com Fé!


Com toda a Igreja, celebramos a solenidade do Natal do Senhor dentro do Ano da Fé. Nesta ocasião especial, lançamos um olhar de fé sobre o nascimento de Jesus; de fato, esse é um grande “mistério da fé”, que acolhemos de modo humilde, reverente e agradecido.
Com Maria, renovamos nossa fé no desígnio salvador de Deus, que quis vir ao encontro da humanidade de maneira tão surpreendente, enviando o Filho eterno, para que nascesse humano por meio de uma mulher; com Maria, cremos que nada é impossível a Deus, mesmo esvaziar-se de sua glória para se submeter às condições da criatura, no tempo e no espaço.
Com São José, nós cremos que o filho nascido de Maria não foi concebido nela por obra de homem, mas pela ação do Espírito Santo; por isso, é o Filho do Altíssimo Deus que, por ela, nasce homem e se faz irmão da humanidade. Com José, também cremos na misteriosa “obra do Espírito Santo” em Maria e aprendemos a admirar e amar, tanto mais, a Mãe de Jesus Cristo e seu esposo, São José, “homem justo”.
Acolhendo o anúncio do anjo aos pastores de Belém, cremos que a glória de Deus, mesmo não aparecendo, está presente na criança que nasceu de Maria, e a quem José deu o nome de Jesus; é o Filho eterno, desde sempre unido à glória do Pai, que se faz pequenino e frágil para estar próximo de todos e apiedar-se da frágil condição humana, solidário com todos os que são pequeninos e não têm a glória deste mundo.
Com os pastores de Belém, admiramos a glória de Deus que se manifestou no menino Jesus e nos alegramos com o que ouvimos e nos foi transmitido a respeito dele, mesmo se nem sempre compreendemos tudo; com eles, caímos de joelhos e adoramos o Menino; nele reconhecemos o Pastor dos pastores, o Príncipe da paz; como eles, saímos a contar, cheios de fé, o que vimos e ouvimos a respeito do Menino.
Com os reis magos, vindos do Oriente, guiados por uma estrela, também nós nos colocamos a caminho, deixando a comodidade da descrença e do ceticismo, e saímos à procura do Filho do Grande Rei, que nasceu humilde. Com eles, dóceis à voz da consciência e perseverantes, seguimos procurando até achar; com profundo reconhecimento, nos prostramos diante dele e o adoramos; e lhe oferecemos, como homenagem, a nossa própria vida.
E pedimos que Deus nos livre de ficar indiferentes e descrentes diante do Sublime Mistério, como tantos ficaram já naquele tempo! E se fecharam à novidade surpreendente de Deus e nada aproveitaram do dom de amor que Deus enviou do céu à humanidade!
Hoje, “Belém é aqui, aqui é Natal!”. Deus é continuamente o “Deus-que-vem” ao nosso encontro, de formas surpreendentes! Diante dele, nós acabamos tomando as mesmas atitudes dos personagens do primeiro Natal. Cabe a nós, acolher ou fechar as portas...
Se temos fé, devemos fazer como os pastores de Belém, que ficaram fascinados com tudo o que viram e ouviram e saíram a contar aos outros. Nós somos as testemunhas de Deus na cidade!
Faço votos que todos tenham um santo Natal! Natal feliz é Natal com fé. Assim poderemos alegrar-nos verdadeiramente e sentir a paz que o Menino Jesus nos trouxe.

Cardeal Odilo Pedro Scherer

FELIZ NATAL !!!!


FELIZ NATAL !!!


terça-feira, 11 de dezembro de 2012

SÃO MAXIMILIANO MARIA KOLBE, PADROEIRO DA NOVA PARÓQUIA DA ARQUIDIOCESE DE SÃO LUÍS


Foi com muita fé e alegria que, no último domingo (09/12) foi realizada a Missa Solene de Criação da Paróquia São Maximiliano Maria Kolbe, no Vinhais. A nova Paróquia foi confiada a Milícia da Imaculada–Padre Kolbe por Sua Excelência Reverendíssima Dom José Belisário da Silva, Arcebispo de São Luís, que presidiu a Celebração. 


O Padre Wagner Maria foi nomeado Pároco, estavam presentes também Frades Menores saudados na celebração na pessoa do Frei Francisco Sales, Pároco da Paróquia Santo Antônio (Cohama) da qual originou a nova Paróquia, o Frei Sebastião, co-fundador do Instituto dos Missionários da Imaculada-Padre Kolbe e presidente da Milícia da Imaculada-Padre Kolbe, o Frei Luigi Rota, atual diretor da Rádio Educadora AM, demais membros do Instituto, amigos e familiares do Pe. Wagner e um grande número de fiéis.
Pe. Wagner Maria saudou a todos e de forma especial às Comunidades da nova Paróquia, Nossa Senhora das Graças, no Planalto Vinhais, São José de Copertino, no Alto Calhau e São Maximiliano Kolbe, no Vinhais, convidando-as a viverem em um espírito permanente de Missão para que a realidade paroquial seja um ponto de encontro entre irmãos ao redor de seu único e verdadeiro Mestre Jesus Cristo, na obediência a Igreja e na colaboração mútua entre todos.
Pe. Wagner também saudou com muito carinho Frei Mário Palone ressaltando seu trabalho incansável e grande caminhada de evangelização nas comunidades. 
Salve Maria Imaculada!


domingo, 9 de dezembro de 2012

Pe. CRIZANTONIO INTEGRA CONSELHO DE SEGURANÇA ALIMENTAR E NUTRICIONAL DE PAÇO DO LUMIAR


Foram empossados na manhã desta quarta-feira (05) os membros do Conselho de Segurança Alimentar e Nutricional (Consea) de Paço do Lumiar. O evento aconteceu no auditório da Câmara Municipal de Paço do Lumiar e reuniu representantes de diversos setores da sociedade. O principal objetivo do Conselho é de formular políticas públicas, definir diretrizes e prioridades que visam à garantia do direito humano à alimentação. O Consea é composto por vinte e quatro titulares e vinte e quatro suplentes, sendo dois terços de representantes da sociedade civil organizada e um terço de representantes do governo municipal.

Durante o evento, Crizantonio da Conceição Silva, empossado presidente do Consea, destacou os avanços que o país vem conseguindo conquistar nos últimos anos no que diz respeito ao direito a alimentação, mas que Paço do Lumiar não acompanhou este processo, tendo em vista que o Conselho estava parado há um ano, sem poder realizar ações efetivas. “Podemos citar várias conquistas como a criação e aprovação do Plano Nacional de Segurança Alimentar, a instituição de conselhos, a aplicação da Lei que determina a compra de 30% da verba da merenda escolar em   produtos orgânicos, mas é necessário que o nosso município acompanhe este crescimento e que trate da segurança alimentar dos nossos cidadãos com respeito e este é o nosso objetivo”, salientou.
Vale lembrar que a Segurança Alimentar e Nutricional consiste na realização do Direito de todos ao acesso regular e permanente a alimentos de qualidade, em quantidade suficiente, sem comprometer o acesso a outras necessidades essenciais. Dentro deste contexto, o presidente do Consea estadual, Eurico Fernandes, falou da expectativa para este conselho. “Paço do Lumiar fica na Região Metropolitana da Ilha e tem uma vocação agrícola muito forte, por isso é necessário implantar políticas públicas que viabilizem a segurança alimentar efetivamente no município”, frisou.
Já o assessor Especial da Prefeitura, Ednaldo Oliveira, que na oportunidade estava representando o prefeito Raimundo Filho, destacou o trabalho dos profissionais da administração municipal. “Esta integração é essencial. O prefeito Raimundo Filho fez questão de trabalhar a ativação dos conselhos no município, tendo em vista que são instrumentos de viabilização de políticas públicas. Dessa forma nós podemos observar que estamos no caminho certo, pois observamos a satisfação destes conselheiros, tendo em vista que estes conselho deveria estar funcionando há um ano e só agora passa a efetivamente funcionar, podendo dessa forma realizar suas atividades”, disse.

Fonte:  www.blogsoestado.com/danielmatos/

sábado, 8 de dezembro de 2012

A IMACULADA CONCEIÇÃO - "Alegra-te, ó Toda Cumulada Pela Graça"

O tempo do Advento tem, sem dúvida alguma, um sabor mariano. É com a Virgem que melhor aprendemos como esperar o Sol que nasce da Aurora, o Cristo, nosso Deus! Por isso, é muito conveniente celebrar a Solenidade da Imaculada Conceição de Maria, a Virgem.
O que a Igreja crê e celebra neste mistério? A Escritura Santa nos ensina que a humanidade fora criada por Deus para a comunhão com Ele, para ser feliz convivendo com Ele, construindo a vida e o mundo. Mas, infelizmente, desde o início da história humana e até hoje, nossa raça foi dizendo “não” ao sonho de Deus. Quisemos e queremos ainda ser como deuses, conhecedores do bem e do mal (cf. Gn 3,4s); queremos viver a vida de modo autônomo, como se a existência fosse nossa e não um dom recebido do Senhor. Se não dizemos, pensamos muitas vezes: "A vida é minha; faço dela o que eu quero! O resultado dessa atitude tem sido trágico: tornamo-nos uma humanidade ferida, esfacelada num mundo também ferido e esfacelado. 
Somos todos presa de um enorme fechamento para Deus, uma desconfiança n'Ele, uma tendência a não percebê-Lo. Por isso somos profundamente desequilibrados no nosso modo de nos ver, de ver a vida, de nos relacionar com os outros e com o mundo. Somos um poço de contradições, de paixões, de anseios desencontrados e sentimentos, muitas vezes, destrutivos. Somos, pois, profundamente feridos de morte, feridos até a morte! É esta situação miserável que a Igreja denomina “pecado original”, pecado que já nos marca desde o primeiro momento de nossa existência: “Minha mãe já concebeu-me pecador” (Sl 50,7). É desta situação miserável, sem saída, que Cristo nos arranca com a Sua encarnação, Sua vida, Sua morte e ressurreição com o dom do Seu Espírito: “Todos pecaram e estão privados da glória de Deus, e são justificados gratuitamente em virtude da redenção realizada por Jesus Cristo” (Rm 3,23s). 
Pois bem, a Igreja crê, firmemente, que a toda Santa Virgem Maria, desde o primeiro momento em que foi concebida no seio de sua mãe, foi preservada por Deus desta solidariedade com esta situação de pecado. Nós já nascemos marcados de morte; ela, desta marca de pecado foi preservada; nós, precisamos ser arrancados da lama do pecado graças à cruz do Cristo; ela, pela cruz do Cristo foi liberta desde a origem e, sequer, foi tocada por esta lama maldita; nós fomos redimidos, porque lavados desta lama; ela foi ainda mais perfeitamente redimida. porque, pelos méritos da Paixão do Senhor, sequer experimentou esta situação de pecaminosidade. 
Desde o ventre materno, desde o primeiro instante de sua concepção, o Senhor a libertou graças aos méritos de Cristo. Ela, a Virgem, pode ser chamada Toda Santa, isto é, Toda Santificada. Ela pode cantar as palavras da profecia de Isaías: “Com grande alegria rejubilo-me no Senhor, e minha alma exultará no meu Deus, pois me vestiu de justiça e salvação, como a noiva ornada de suas jóias!”
A Igreja crê nesta Concepção Imaculada da Mãe de Jesus e com ela se alegra. E crê fundamentada na Escritura Sagrada. A Palavra de Deus não afirma que o Senhor colocou uma inimizade de morte entre a serpente e a Mulher, entre a descendência da serpente e da Mulher? Quem é esta Mulher? Não é aquela a quem Jesus chama Mulher em Caná e ao pé da cruz? Não é aquela de quem São Paulo diz: “Quando chegou a plenitude dos tempos, enviou Deus o Seu Filho nascido de Mulher? Como, pois, poderia estar sob o domínio do pecado, fruto da serpente, a Mulher de quem nasceria o Cordeiro sem mancha, que tira o pecado do mundo? 
Estejamos atentos ainda no modo como Gabriel saudou a Virgem no Evangelho: ele lhe muda o nome! Não diz "Alegra-te, Maria!”, mas “Alegra-te, Cheia de Graça!”. Cheia de graça, kecharitomene, do verbo charitô, agraciar. "Alegra-te, ó Toda Cumulada Pela Graça!", "Alegra-te, ó Mar de Graça, ó possuída totalmente pela graça! Em ti, Virgem Maria, não há o mínimo lugar, a mínima brecha para a “des-graça” do pecado!" – É isto que significam as palavras de Gabriel. Podem crer: Deus juntou toda água um dia e chamou de mar; Deus juntou toda graça, outro dia, e a chamou de Maria!
A Virgem não é dona da graça; ela a recebeu totalmente. A Virgem não é imaculada por seus próprios méritos, mas pelos méritos daquele que, nascido de suas entranhas benditas, venceu a antiga serpente e destruiu o antigo inimigo. Observemos que esta ideia aparece na segunda leitura da Missa desta solenidade. O que diz o apóstolo? O Pai “nos escolheu em Cristo, antes da fundação do mundo, para que sejamos santos e irrepreensíveis sob o seu olhar, no amor. Ele nos predestinou por intermédio de Jesus Cristo (Ef 1,4s). 
Se todos somos fruto de um sonho eterno de Deus, se todos somos predestinados em Cristo, desde antes da fundação do mundo; se o Senhor conheceu nossos dias antes mesmo que um só deles existisse, pois bem: em Cristo, Deus, o Pai, preservou a Mãe do Seu Filho do pecado, graças ao Seu Filho!
Que nossos irmãos protestantes se alegrem conosco pela Imaculada Conceição de Maria: ela é bíblica, ela exalta enormemente a grandeza abundante da graça de Cristo, único Salvador! São Paulo diz que “todos pecaram e estão privados da glória de Deus”; assim estaria a Virgem sem a graça de Cristo; mas disso foi libertada no primeiro momento de sua existência, graças a Cristo!
Esta é a beleza desta festa: o triunfo da graça, celebrar a graça de Cristo que age antes mesmo do nascimento histórico de Cristo! Que graça tão grande, que Salvador tão potente, que Deus tão previdente! E para nós, que alegria contemplar o mistério, vislumbrá-lo, mergulhar nele! Hoje, a Virgem foi concebida livre do pecado; hoje, começou a raiar a aurora do dia sem fim; surgiu a puríssima Estrela d’Alva que anuncia o Sol, que é o Cristo, nosso Deus! 
A Igreja, exultante de alegria, tem palavras lindas na celebração litúrgica no dia da Imaculada. No Ofício Divino, ela assim se dirige à Virgem Toda Santa: “Com a vossa Imaculada Conceição, Virgem Maria, um anúncio de alegria percorreu o mundo inteiro” e, mais adiante, no Ofício, continua, admirada: “Toda bela sois, Virgem Maria, sem mancha original! Sois a glória de Sião, a alegria de Israel e a flor da humanidade”. E, imaginando a resposta da Virgem, coloca nos seus lábios estas palavras que ela dirige ao Senhor: “Foi nisto que eu vi, porque vós me escolhestes! Porque não triunfou sobre mim o inimigo, porque vós me escolhestes!” Isso mesmo: mais que ninguém, a Virgem é devedora a Cristo: Ele a escolheu, a preservou, sustentou-a e teve por ela uma predileção inigualável! 
Alegremo-nos nós também! Em Cristo o pecado pode ser vencido! A Conceição Imaculada de Maria é sinal belíssimo desta vitória! Alegremo-nos, porque a Imaculada Conceição de Nossa Senhora é o feliz princípio e o primeiro albor da salvação que o Senhor Jesus nos traz! Bendita seja a cruz de Jesus, que antes de ser fincada no Calvário, já libertou com seus raios a Virgem de todo pecado! A Jesus, fruto bendito, do bendito ventre da bendita Virgem Maria, a glória pelos séculos dos séculos. Amém.


Dom Henrique Soares da Costa
http://www.domhenrique.com.br
Dom Henrique Soares da Costa, Bispo Auxiliar de Aracaju, Mestre em Teologia pela Pontifícia Universidade Gregoriana. Amplo conhecimento na área de Teologia Dogmática, vasta experiência no magistério em diversos cursos, retiros e seminários.

quinta-feira, 6 de dezembro de 2012

CONFRATERNIZAÇÃO ARQUIDIOCESANA DOS COROINHA


PAPA REFLETE O ADVENTO SOB ÓTICA DO ANO DA FÉ

Na catequese desta quarta-feira, 5, o Papa Bento XVI trouxe uma reflexão acerca da comunhão entre a mensagem central do Advento e o contexto do Ano da Fé. Segundo o Papa, o Tempo Litúrgico que antecede o Natal, insere a Igreja no Mistério da Vinda de Cristo e convida o homem a um ato de fé em resposta à revelação divina.
 Para o pontífice, o Advento é a manifestação do grande “desígnio de benevolência” de Deus para com a humanidade. Esta expressão é usada pelo Apóstolo Paulo na Carta aos Efésios (cfr 1, 3-14). Neste hino, Paulo agradece a Deus que, em Cristo, predestinou todos os homens a serem seus filhos adotivos. 
A partir deste texto, Bento XVI explicou que os homens não são frutos do acaso, mas de um ato de bondade e amor de Deus. “... A nossa vocação não é simplesmente existir no mundo, [...] É alguma coisa maior: é ser escolhido por Deus, mesmo antes da criação do mundo, no filho, Jesus Cristo. Nele, então, nós existimos, por assim dizer, desde sempre.”
Bento XVI também recordou a expressão “recapitular toda a realidade em Cristo”, utilizada por São Paulo. A partir dela, destacou que Cristo permanece como o centro de todo o caminho do mundo, a espinha dorsal de tudo.
Na perspectiva do Ano da Fé, o Santo Padre disse que é preciso ter fé para responder à revelação de Deus, que se faz conhecer e manifesta ao mundo o seu desígnio de benevolência. 
Bento XVI concluiu a reflexão afirmando que o Advento é ocasião para que os fiéis renovem a certeza de que Deus é presença no mundo e quer sempre estar nele a partir do ser humano. “Através da nossa fé, da nossa esperança, da nossa caridade, ele quer entrar no mundo sempre de novo e quer sempre de novo fazer resplandecer a sua luz na nossa noite”, disse o Papa.


Fonte: André Luiz, Rádio Vaticano.

quarta-feira, 5 de dezembro de 2012

PARABÉNS AO APOSTOLADO DA ORAÇÃO


O Apostolado da Oração, em todo o mundo, comemorou, no dia 03 de dezembro, 168 anos de criação, e o Apostolado da Oração da Arquidiocese de São Luís reuniu-se, para também comemorar esta data tão especial, na Igreja Santa Terezinha, no Filipinho, foi uma celebração repleta de muita oração, louvor, terço da misericórdia e Santa Missa. A Missa foi presidida pelo padre Everaldo Araújo.


Juventude Shalom prepara mais um Acamps Fest

Muita animação, dança e os melhores estilos musicais aguardam a juventude de São Luís em mais um Acamp’s Fest, evento marcado para o dia 14 de dezembro, a partir das 20h, no  Colégio São Marcos (Av. dos Holandeses, Calhau). A festa tem o intuito de divulgar e motivar a juventude de São Luís para o Acampamento de Jovens Shalom, o Acamp’s, que acontecerá de 23 a 27 de janeiro, no Projeto Nova Vida (Ribamar). Os dois eventos são organizados pelo Projeto Juventude para Jesus, da Comunidade Católica Shalom em São Luís.
Para garantir a animação do Acamp’s Fest, o evento contará com a presença do DJ Henrique de Carvalho e show com a banda MP3, tocando todos os ritmos. A organização da festa aguarda um público de 300 pessoas.
Os ingressos para o Acamp’s Fest custam apenas R$10 e podem ser adquiridos no Centro de Evangelização do Shalom no Calhau (Rua dos Socós, nº 44, próximo à Pizza Hut) e na Vila Palmeira (Rua Gabriela Mistral, nº 401).
 ACAMPAMENTO DE JOVENS
O Acamp’s Shalom, que em 2013 estará na sua 7ª edição (de 23 a 27 de janeiro, no Projeto Nova Vida, em São José de Ribamar), é um acampamento de férias voltado para jovens de todas as idades. Realizado desde 1989, o evento tem como proposta atender às necessidades dos jovens de hoje, por meio do entretenimento saudável, aliando esporte, recreação e lazer com a evangelização.
A programação do Acamp’s é intensa, com atividades que fogem do cotidiano, incluindo esportes radicais (tirolesa, rapel, entre outros), tardes de espiritualidade e noites culturais (show artísticos) com música, luau, dança e teatro. Em 2013, o evento inclui show com o cantor carioca Bruno Camurati.
Para mais informações sobre o Acampamento e inscrições, interessados devem acessar a fanpagewww.facebook.com/acampsslz.

O QUE? Acamp’s Fest
QUANDO? 14 de dezembro, a partir das 20h
ONDE? Colégio São Marcos (Av dos Holandeses, Calhau – ao lado da AABB)
ATRAÇÕES: DJ Henrique de Carvalho e Banda MP3
INGRESSOS: R$10, à venda no Centro de Evangelização Shalom no Calhau (Rua dos Socós, nº 44, próximo à Pizza Hut) e na Vila Palmeira (Rua Gabriela Mistral, nº 401)

segunda-feira, 3 de dezembro de 2012

APOSTOLADO DA ORAÇÃO, 168 ANOS DE EVANGELIZAÇÃO E DEVOÇÃO AO CORAÇÃO DE JESUS


O Apostolado da Oração, por todo o mundo, comemora hoje, 02 de dezembro de 2012, 168 anos de criação, e o Apostolado da Arquidiocese de São Luís se reunirá, para também comemorar esta data tão especial, na Igreja Santa Terezinha, no Filipinho, a partir das 14h, com muita oração, louvor, terço da misericórdia e Santa Missa.
Todos os zeladores da Arquidiocese de São Luís estão convidados para esta linda festa.
A pequena semente foi lançada no dia 03/12/1844, numa casa de estudos, em Vals, perto de Lê Puy na França. Em 1844, no dia de São Francisco Xavier, Pe. Francisco Gautrelet explicou a um grupo de estudantes, animados de zelo pelas almas, como as orações e sacrifícios poderiam levar um preciosíssimo auxílio àqueles que trabalhavam já na seara do Senhor.


As idéias propostas naquela exortação espiritual deram origem ao Apostolado da Oração. Foram imediatamente concretizadas por aqueles jovens, depois por sacerdotes nas regiões vizinhas e em breve se tornaram conhecidos em toda a França, não tardando chegar a outras nações.
Para difundir estas idéias, o Pe. Gautrelet sugeriu uma organização, que levou o nome de “Apostolado da Oração”. Foi aprovada pelo Bispo Lê Puy, e o Papa Pio IX concedeu-lhe em 1849 as primeiras indulgências.
A divulgação do Apostolado da Oração no mundo deve-se ao Pe. Henrique Ramiere, SJ. Foi ele o grande organizador e promotor do apostolado.
Em 1861, foi publicado o livro intitulado “O Apostolado da Oração”. No mesmo ano, começou a publicação de uma revista intitulada “Mensageiros do Coração de Jesus”, a qual rapidamente difundiu-se nos anos seguintes em outras nações das mais diversas línguas: Itália, Áustria, Estados Unidos da América, Espanha, Colômbia, Hungria, Inglaterra, Holanda, Bélgica etc.
Quando o Pe. Henrique faleceu em 1883, o Apostolado da Oração contava no mundo todo com 35.600 centros com mais de 13 milhões de associados.

APOSTOLADO DA ORAÇÃO NO BRASIL
No Brasil, o primeiro centro foi fundado no dia 30 de junho de 1867, na cidade de Recife/PE, na Igreja Santa Cruz, oficiada pelos padres Jesuítas, chegados em Pernambuco no ano de 1865. O Pe. Bento Schembri, SJ foi seu fundador e primeiro Diretor. Em 1º de outubro de 1871, o Pe. Bartolomeu Taddei, SJ fundou o primeiro centro do Apostolado da Oração na cidade Itu/SP, fundando, logo, outros centros em nível diocesano e nacional. Por esta razão o Pe. Bartolomeu Taddei é considerado o fundador e o propagador do Apostolado no Brasil. Nomeado Diretor Nacional, o Pe. Taddei estendeu o Apostolado a todos os estados, de tal forma que o Cardeal D. Sebastião Leme pôde afirmar que “o renascimento espiritual do Brasil é obra do Apostolado da Oração”. No dia 1º de junho de 1869, o Pe. Taddei conseguiu superar as dificuldades e lançar o primeiro número da revista “Mensageiros do Coração de Jesus” como órgão do Apostolado da Oração. Além disto, com a colaboração fervorosa do Apostolado, o Pe. Taddei realizou o Primeiro Congresso Católico Brasileiro em 1900, na Bahia, completado com o Congresso de São Paulo e o do Rio de Janeiro. Esses congressos prepararam o caminho para Ação Católica e para a Ação Social em nosso país.Intensificando a vida eucarística e o culto ao Sagrado Coração de Jesus, o Apostolado da Oração revitalizou por toda parte a prática da religião, tanto individual, como nos lares por meio da consagração das famílias, através da consagração dos municípios, cidades e estados de todo o Brasil. A consagração do nosso país foi realizada oficialmente por ocasião do 36º Congresso Eucarístico Internacional, celebrado em 1956 na cidade do Rio de Janeiro.O Pe. Taddei faleceu no dia 03 de junho de 1913, na cidade de Itu/SP, junto ao Santuário Central do Sagrado Coração de Jesus por ele edificado, deixando em pleno funcionamento 1.390 centros do Apostolado da Oração espalhados por todo o Brasil, com cerca de 3 milhões de associados.

ORGANIZAÇÃO E ESTRUTURA
Os papas confiaram a animação espiritual do Apostolado da Oração ao Superior Geral da Companhia de Jesus, com sede em Roma, cargo hoje ocupado pelo Pe. Peter Hans Holvenbach. Por motivos práticos e operacionais, este costuma nomear seu Diretor Delegado; Secretários Nacionais e Regionais; Coordenadores Provinciais. As províncias brasileiras são: Província do Brasil Setentrional; Ceará, Rio Grande do Norte, Pernambuco, Alagoas, Sergipe, Paraíba, Bahia, Espírito Santo, Maranhão, Piauí, Pará, Amazonas, Roraima, Marajó, Amapá. Província do Brasil Centro-leste: São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais, Tocantins, Goiás. Província do Brasil Meridional: Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Paraná, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Rondônia. Movimento Eucarístico Jovem (MEJ) - congrega adolescentes e jovens, constitui uma seção, o braço juvenil, o sangue novo do Apostolado da Oração. Tem sua espiritualidade centrada na Eucaristia. Seu projeto inclui três pilares básicos: Evangelho, Eucaristia e Missão. O Secretário Nacional do MEJ é atualmente o Pe. Roberto Rezende. Diretores Diocesanos: nomeados pelo Bispo Diocesano. Centros Paroquiais: formados de diretoria, corpo de zeladores (a) e famílias zeladas; Diretor Espiritual; Coordenador(a) Zelador(a); Vice-Coordenador(a); Secretário(a) e Tesoureiro(a) Zelador(a).
O Apostolado da Oração tem raízes evangélicas, bíblicas, eclesiais, fundamentação teológica, oração e apostolado. Suas duas linhas mestras alicerçadas sobre seis pilares são:
Oferecimento diário; Vivência da eucarística; Culto especial ao Coração de Jesus Culto a Maria Santíssima Sintonia com o Papa, o espírito eclesial Devoção ao Divino Espírito Santo.

PARA A VIDA APOSTÓLICA
Formação sólida das zeladoras e zeladores (espiritual, bíblica, litúrgica, apostólica), através de: Reuniões mensais, retiros, tardes de formação, reflexão, palestras

OBJETIVOS DA AÇÃO PASTORAL
Atuação na base: procura atingir as famílias da comunidade através e pequenos grupos de oração, reflexão e vivência cristã: zeladores(a) e famílias zeladas, que poderão formar verdadeiras comunidades eclesiais de base.
Irradiação da vida cristã no meio-ambiente, pelo testemunho de vida e pela palavra.
Promoção humana e assistência social: vários membros participam de outras pastorais e grupo: Pastoral da saúde, Legião de Maria e outros.
Espiritualização a comunidade: promover horas santas, novenas, terço em família, natal em família, vias sacras.
Revitaliza a prática das primeiras sextas-feiras dando-lhes um conteúdo de oração comunitária, enraizada na Bíblia e na Liturgia.
Desperta nas famílias, espírito de oração e a imitação de Jesus Cristo, através de: Consagração da família ao Sagrado Coração de Jesus;Entronização, nos lares, da imagem do Coração de Jesus;Colaboração nas atividades e promoções e sociais da Paróquia.

Apostolado da Oração
O Apostolado da Oração é a união de pessoas que procuram consagrar suas vidas a Deus pela oração e pelo testemunho. É um serviço à igreja. A principal devoção é o culto ao Sagrado Coração de Jesus. Os membros do Apostolado encontram na oração e na vida sacramental, a força e a vitalidade.O Apostolado da Oração é uma associação de âmbito universal da Igreja Católica. A espiritualidade do Apostolado se baseia no oferecimento do dia, na vivência da Eucaristia, na devoção especial a Nossa Senhora, rezando diariamente o terço, e na invocação do Divino Espírito Santo, fonte de paz e de sabedoria eterna. O Apostolado está sempre em sintonia com o Papa.Podem participar do Apostolado, pessoas de ambos os sexos, inscrevendo-se como associados, inicialmente, e depois de um determinado prazo de vivência, passarão a Zeladores. A dimensão espiritual, a animação religiosa e a formação das lideranças do Apostolado da Oração cabem ao diretor espiritual.
O Papa João Paulo II assim se expressou: “O testemunho do Coração do Papa e do Coração de Cristo é o Apostolado da Oração.”

sábado, 1 de dezembro de 2012

ARQUIDIOCESE DE SÃO LUÍS REALIZA CELEBRAÇÃO HISTÓRICA

A Arquidiocese de São Luís, Maranhão, realizou no dia 24 de novembro, no Ginásio Castelinho, a Ordenação Diaconal da Primeira Turma de Diáconos Permanentes da Arquidiocese, Escola Diaconal São Francisco de Assis (EDASF), foram trinta e um ordinandos.
Em meio a tantas comemorações dos 400 anos de anúncio do Evangelho em terras maranhenses, encerrando o Ano Jubilar, a realização desta celebração foi um grande presente para todos nós, acolher 31 servos para a evangelização e serviço ao Reino de Deus, realmente vai ficar marcado na história da nossa Igreja. Foi uma celebração repleta de muita emoção e alegria, tudo estava muito bem organizado e muito bonito, e grande o número de pessoas no Ginásio.
A Missa foi presidida pelo arcebispo metropolitano, Dom José Belisário da Silva. Concelebraram, Dom José Carlos Cracorowski, bispo auxiliar da Arquidiocese de São Luís, Dom Jacinto Brito, arcebispo de Teresina e vários sacerdotes. Estavam presentes também o presidente da Comissão Nacional dos Diáconos (CND) da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), Diácono Zenon Konzen, e o coordenador do Regional Nordeste 5 dos diáconos permanentes, Diácono Marcos Vinícius (Diocese de Caxias).
Ao final da celebração os diáconos, acompanhados por todo o povo, cantaram a canção "Diácono de Jesus", composta pelo Diác. George de castro, que retrata as funções específicas do Diácono: Homem do Serviço da Caridade, da Palavra e da Liturgia.  
É com imensa alegria que Pe. Everaldo Araújo e toda a Paróquia Santa Terezinha parabeniza todos os diáconos e acolhe com muito carinho os diáconos Castro e Capistrano, paroquianos de Santa Terezinha.





domingo, 18 de novembro de 2012

CANDIDATO AO DIACONADO COMPÕE MÚSICA PARA ORDENAÇÃO


O candidato ao diaconado George de Castro, da Arquidiocese de São Luis, Maranhão, que será um dos ordenados no dia 24 de novembro, as 17h, no Ginásio Castelinho, da capital maranhense, compôs um hino que será lançado e cantado na celebração de ordenação.
Confira a letra da canção "Diácono de Jesus", cujo vídeo conta com arranjos de Celso Bastos e Vocais de: George Castro; Flávio Rodrigues;William Guimarães e Celso Bastos (também candidatos ao diaconato permanente).Esta canção foi composta durante os dois últimos anos de curso de teologia na Escola Diaconal São Francisco de Assis - EDASF, na Arquidiocese de São Luís - MA. A mesma retrata as funções específicas do Diácono: Homem do Serviço da Caridade, da Palavra e da Liturgia.  

DIÁCONO DE JESUS
Letra e Melodia: (Diac.) George Castro
Arranjos: (Diac.) Celso Bastos
Vocais: (Diac.)George Castro; (Diac.)Flávio Rodrigues; (Diac.)William Guimarães; (Diac.) Celso Bastos.

Onde houver um irmão que chora
Que sofre e implora
Eu lá estarei.
Onde houver um irmão com fome
Com sede e sem nome
Eu lá estarei.

Onde houver um irmão na dor
Vou levar o seu amor
Vou falar ao meu povo carente
Que Deus é justiça
Que Deus é amor
Diácono, diácono de Jesus
Eu sou mensageiro da sua luz
Eu vou caminhar entre o povo
Vou seguir o caminho da cruz.

Onde houver um irmão doente
Nu e descrente
Eu lá estarei.
Onde houver um irmão prisioneiro
Só no cativeiro
Eu lá estarei.
Onde houver um irmão na dor...

Convite - Ordenação Diaconal.wmv

terça-feira, 13 de novembro de 2012

Procuradoria quer excluir expressão 'Deus seja louvado' das cédulas de real


São Paulo, 12 nov (EFE).- A Procuradoria Regional dos Direitos do Cidadão (PRDC) em São Paulo solicitou nesta segunda-feira à Justiça Federal que determine a retirada da expressão 'Deus seja louvado' das cédulas de real para não privilegiar nenhuma religião já que o Estado é laico.
A medida não geraria despesas aos cofres públicos, já que se contempla um prazo de 120 dias para que a Casa da Moeda comece a imprimir as novas notas sem a frase, segundo um comunicado da PRDC.
Durante a fase de investigação do processo, o Banco Central explicou à procuradoria que a frase religiosa se ampara na Constituição de 1988, em cujo preâmbulo se afirma que esta foi promulgada 'sob a proteção de Deus'.
No entanto, o lema foi impresso pela primeira vez na divisa antes dessa data, em 1986, nos bilhetes de cruzado, por decisão do então presidente, José Sarney.
Posteriormente, em 1994, com o Plano Real, a frase foi mantida pelo ministro da Fazenda, Fernando Henrique Cardoso, supostamente por ser 'tradição da cédula brasileira', apesar de ter sido inserida há apenas oito anos.
As notas de real se mantiveram sem mudanças até 2010, quando o Banco Central começou a introduzir progressivamente uma nova série, com mais medidas de segurança e um desenho muito parecido ao original, que mantém a frase.
Na moção, o procurador da PRDC, Jefferson Aparecido Dias, afirmou que nenhuma lei autoriza a inclusão de expressões religiosas no dinheiro. Além disso, reiterou que o objetivo da ação é resguardar o direito de liberdade religiosa de todos os cidadãos.
'Imaginemos a cédula de real com as seguintes expressões: 'Alá seja louvado', 'Buda seja louvado', 'Salve Oxossi', 'Salve Lord Ganesha', 'Deus Não existe'. Com certeza haveria agitação na sociedade brasileira em razão do constrangimento sofrido pelos cidadãos crentes em Deus', diz um trecho da ação da PRDC.
Copyright (c) Agencia EFE, S.A. 2010, todos os direitos reservados

segunda-feira, 12 de novembro de 2012

Peregrinos terão isenção de vistos para a JMJ Rio 2013


Os peregrinos e voluntários que confirmarem a sua vinculação com a Jornada Mundial da Juventude e receberem o documento assinado pelo Comitê Organizador Local (COL) da JMJ terão isenção da taxa para retirar o visto de entrada no Brasil.
De acordo com a portaria publicada na edição do Diário Oficial da União de sexta-feira, 9 de novembro, para obter gratuitamente os vistos, os turistas deverão preencher um formulário eletrônico, que estará disponível no site do Sistema Consular Integrado do Ministério das Relações Exteriores (http://www.portalconsular.mre.gov.br/), além de apresentar o passaporte ou documento de viagem equivalente, em conjunto com a documentação expedida pela JMJ. Os peregrinos que chegarem ao Rio para a JMJ e cumprirem os procedimentos terão um prazo de permanência de 90 dias e poderão ingressar no país até 28 de julho de 2013. Os voluntários terão um prazo de permanência maior, que pode se estender por até um ano.
Os vistos serão emitidos pelo Ministério das Relações Exteriores, através das Missões Diplomáticas, Repartições Consulares, Vice-Consulados ou, quando autorizado, pela Secretaria de Estado das Relações Exteriores.
A diretora de Setor de Inscrições, irmã Maria Shaiane Machado, ressalta que é indispensável a apresentação deste documento, emitido pela JMJ, para conseguir o visto.
"A lei diz que o peregrino que vier para o Brasil, confirmando sua vinculação com um desses eventos, terá facilidade na entrada no país. Para os diversos eventos, sempre tem o convite ou o ingresso. No nosso caso, vamos dispor de um documento comprovando esta vinculação com a Jornada. E é este documento que eles terão que apresentar tanto quando forem retirar o visto quanto na entrada do país. Esse documento será emitido por nós aos peregrinos", disse irmã Maria Shaiane Machado.
A portaria publicada regulamenta a lei nº 12663, de 5 de junho de 2012, mais conhecida como “Lei Geral da Copa”, segundo a qual, no capítulo III, art. 19, inciso XI, "as disposições serão aplicadas para os espectadores que possuam ingressos ou confirmação de aquisição de Ingressos válidos para qualquer Evento e todos os indivíduos que demonstrem seu envolvimento oficial com os Eventos, contanto que evidenciem de maneira razoável que sua entrada no País possui alguma relação com qualquer atividade relacionada aos Eventos”.
Mais informações acesse: http://www.rio2013.com/pt

sexta-feira, 9 de novembro de 2012

Joseph Ratzinger: uma inspiração religiosa e intelectual


O 2º Simpósio sobre o Pensamento de Joseph Ratzinger, que traz como tema: “Humanização e Sentido da Vida”, teve sua cerimônia de abertura realizada na manhã de quinta-feira, 8 de novembro, na Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (PUC-Rio). A solenidade contou com a presença do arcebispo do Rio e grão-chanceler da Universidade, dom Orani João Tempesta, do reitor, padre Josafá Carlos de Siqueira, do presidente da Fondazione Vaticana Joseph Ratzinger – Benedetto XVI, monsenhor Giuseppe Scotti, do presidente da Comissão Organizadora do Simpósio e bispo auxiliar da arquidiocese, dom Paulo Cezar Costa, do conselheiro da Nunciatura Apostólica no Brasil, monsenhor Gian Luca Perici, do vice-reitor comunitário da PUC-Rio, Augusto Sampaio, do decano do Centro de Teologia e Ciências Humanas da PUC-Rio, Paulo Fernando Carneiro, e do diretor do Departamento de Teologia da PUC-Rio, professor Leonardo Agostini Fernandes.
Num espírito cívico mostrando a unidade entre Brasil e Roma, o Hino Nacional e o Hino Pontifício foram executados, seguidos da apresentação de um vídeo com uma saudação especial do Santo Padre aos participantes, marcando, assim, o início dos trabalhos no Simpósio.
“Saúdo os Reitores, Professores, Autoridades e estudantes das diversas Universidades que, no Rio de Janeiro, começam o Simpósio sobre “Humanização e Sentido da Vida”. Em um mundo em rápida mudança, é preciso ajudar o homem a descobrir, juntamente com o sentido da vida, a própria arte de viver. Faço votos de que os trabalhos destes dias mostrem como a razão, iluminada pela fé, é capaz de alargar o seu horizonte para enfrentar, com alegria, os grandes desafios da vida”, afirmou Bento XVI.
O Simpósio foi realizado pela primeira vez na cidade de Bydgoszcz, na Polônia, em 2011. Para o arcebispo do Rio, dom Orani João Tempesta, o tema do encontro é fascinante e traz grandes discussões. “Para esta profunda discussão, escolheu-se o pensamento e reflexão de uma das maiores personalidades intelectuais do nosso tempo, apontado pela revista Times, em 2005: Joseph Ratzinger. Além de grande teólogo, grande colaborador do Concílio Vaticano II e atualmente o papa Bento XVI, queremos aprofundar sobre sua reflexão e aprofundar seus escritos nesse viés. Os pensadores de hoje não podem deixar de aprofundar sobre o assunto. A universidade, que é o lugar próprio do diálogo dos saberes, deve se engajar nessa discussão. É um tema necessário e importantíssimo para a vida do homem neste planeta. Nessa sociedade tão cheia de perguntas e de muitas decisões que influenciam a vida humana, uma reflexão como esta poderá lançar luzes sobre a nossa vida e o nosso futuro. Para isso, reitores, alunos, professores de muitas universidades da América Latina e também da Europa estarão nesses dois dias discutindo o assunto. O Simpósio tem como objetivo promover o diálogo com a cultura, a ciência, a educação, a política. Está aberto a todos, indistintamente”, ressaltou o arcebispo.
Durante a cerimônia, o padre Josafá Carlos de Siqueira, destacou a alegria de toda a comunidade universitária em poder sediar e promover o evento. Ele desejou ainda que o evento favoreça a reflexão e prepare os participantes também para a Jornada Mundial da Juventude (JMJ Rio2013).
“Depois do sucesso do 1º Simpósio sobre o pensamento de Joseph Ratzinger, na Polônia, o Brasil, o Rio de Janeiro, e a PUC-Rio se sentem honrados em acolher o 2º Simpósio, cujo objetivo é conhecer, refletir e divulgar a profundidade do pensamento intelectual do atual sucessor do Apóstolo Pedro. Embora saibamos do grande volume de publicações e da profundidade de Bento XVI, muitos cristãos, católicos e irmãos de outras denominações religiosas ainda desconhecem o significado humanístico deste grande intelectual. A PUC-Rio se sente lisonjeada em acolher esse II Simpósio, que contará com a participação de muitos intelectuais da nossa cidade e do nosso Brasil. Que esse encontro possa nos oferecer subsídios de reflexão preparando-nos para o grande encontro do Papa com a Juventude em 2013”, disse.
O presidente da Fondazione Vaticana Joseph Ratzinger, monsenhor Giuseppe Scotti, falou sobre o homem do hoje. “Sabemos que o Papa nos acompanha e o quanto estima este nosso trabalho, do qual tem profundo conhecimento. Estamos convencidos de que, de fato, é possível buscarmos, juntos, a verdade sobre o homem de hoje”.
Monsenhor Gian Luca Perici representou o Núncio Apostólico, dom Giovanni d’Aniello, e leu a mensagem enviada por ele aos participantes.
“Sinto muito não poder participar como queria do Simpósio, mas apresento meus votos e felicitações. O tema escolhido é, sem dúvida, de extrema atualidade, como testemunha a importância que o papa Bento XVI vem dando nos seus mais diversos pronunciamentos. Nossa sociedade globalizada encontra-se numa encruzilhada de culturas, nunca antes experimentadas, e o próprio sentido da vida humana está em jogo. Julgo que a coisa mais importante, nesta ocasião, seja reavivar em toda a Igreja aquele desejo ardente de anunciar novamente Cristo ao homem contemporâneo. Estou confiante de que os resultados desse Simpósio marcarão de forma determinante a figura de Bento XVI”, escreveu em sua mensagem Dom Giovanni.
“Humanização e Sentido da Vida” e “A Fé Cristã em Joseph Ratzinger”
O presidente da Comissão Organizadora do Simpósio, dom Paulo Cezar Costa, mediou a mesa da primeira conferência, que trouxe como tema “Humanização e Sentido da Vida” e foi ministrada por dom Orani João Tempesta. Já o padre Mário de França Miranda, que também é professor da PUC-Rio, refletiu sobre “A fé cristã em Joseph Ratzinger”.
Inspirado pelo livro “O Sal da Terra”, lançado pelo Papa em 1997, dom Orani utilizou alguns pontos para transmitir a compreensão de Joseph Ratzinger sobre a modernidade. Destacando a teologia da fé nos escritos do Papa, padre Mário de França destacou o profundo conhecimento de Bento XVI sobre a história do cristianismo e a tradição da Igreja. Ele observou ainda alguns desafios sobre a vivência da fé nos dias atuais, apontados por Joseph Ratzinger em sua Carta Apostólica Porta Fidei.
A segunda conferência contou com a mediação do professor Miguel Pereira, e revelou aspectos ligados à política, ética, economia e filosofia, tudo sob a ótica de Joseph Ratzinger. O professor emérito da Universidade de Brasília (UnB), padre José Carlos Aleixo, falou sobre “Igreja e Política”. O ex-ministro da Economia, Fazenda e Planejamento do Brasil, Marcílio Marques Moreira, trouxe reflexões sobre “Ética e Economia em Joseph Ratzinger”, e o acadêmico da Academia Brasileira de Letras, Luiz Paulo Horta, definiu: “Ratzinger, um pensador atual”.
Outras informações acesse o site da arquidiocese do Rio de Janeiro, no endereço www.arquidiocese.org.br.

Fonte: CNBB

terça-feira, 6 de novembro de 2012

Parabéns Ir. Donata!!!!!


Hoje, 6 de novembro, queremos com muita alegria parabenizar a querida Irmã Donata por mais um ano de vida, damos graças a Deus pelo Dom da sua vida e missão.
A Irmã Donata Azzini, Irmã Mestra de Santa Dorotéia Filha dos Sagrados Corações, natural da cidade de Cavriana, em Mântova, na Itália, chegou ao município maranhense de Vargem Grande, no dia 02 de fevereiro de 1967, para dar inicio à sua missão na Pastoral Catequética e na educação. Três anos depois (1960), foi convocada a vir para a fundação da segunda comunidade religiosa no Maranhão, que constitui a sede do Instituto Farina em São Luís, no bairro do Filipinho, que se dedica à catequese e à educação de crianças e adolescentes, carentes e não-carentes.
Irmã Donata é a amiga, irmã de tantos filhos e filhas de Deus, que por toda a sua vida tem buscado ser aquele que imita Jesus. O que serve. O que se coloca como jarra que facilita que outros encontrem a Água e saciem a maior sede, que é a sede de sentido para a vida.
Parabéns Irmã Donata, pelas marcas que imprime em sua trajetória de vida, pela dedicação e determinação de seguir Jesus, e obrigado por sua vocação, por colocar-se a serviço, nessa caminhada de evangelização, de construção de uma pátria de amor, justiça, fraternidade e fé.
Parabéns Irmã, Deus lhe conceda muitos anos de vida, saúde e sabedoria. 
É o que deseja o Pe. Everaldo Araújo e toda a Paróquia de Santa Terezinha.

segunda-feira, 5 de novembro de 2012

SÃO ZACARIAS E SANTA ISABEL


Neste dia recordamos a vida do casal que teve na Palavra de Deus o principal testemunho de sua santidade, já que eram os pais de João Batista, o precursor de Jesus Cristo. Pelo próprio relato bíblico descobrimos que viviam na aldeia de Ain-Karim e que tinham laços de parentesco com a Sagrada Família de Nazaré. 
"Havia no tempo de Herodes, rei da Judéia, um sacerdote chamado Zacarias, da classe de Ábias; a sua mulher pertencia à descendência de Aarão e se chamava Isabel" (Lc 1, 6).

"Havia no tempo de Herodes, rei da Judéia, um sacerdote chamado Zacarias, da classe de Ábias; a sua mulher pertencia à descendência de Aarão e se chamava Isabel" (Lc 1, 6).
Conta-nos o evangelista São Lucas que eram anciãos e não tinham filhos, o que acabava sendo vergonhoso e quase um castigo divino para a sociedade da época. Sendo assim recorreram à força da oração, por isso conseguiram a graça que superou as expectativas. Anunciado pelo Anjo Gabriel e assistido por Nossa Senhora nasceu João Batista; um menino com papel singular na História da Salvação da humanidade:"pois ele será grande perante o Senhor...e será repleto do Espírito Santo desde o seio de sua mãe (Santa Isabel). Ele reconduzirá muitos dos filhos de Israel ao Senhor seu Deus" (Lc1, 15s).
Depois do Salmo profético de São Zacarias, onde ele, repleto do Espírito Santo, profetizou a missão do filho, perdemos o contato com a vida do casal, que sem dúvida permaneceram fiéis ao Senhor até o fim de suas vidas. Assim, a Igreja, tanto do Oriente quanto do Ocidente, reconhecem o exemplo deste casal para todos os casais, já que"ambos eram justos diante de Deus e cumpriram todos os mandamentos e observâncias do Senhor" (Lc 1, 6).
São Zacarias e Santa Isabel, rogai por nós!